Adolescentes devem ser vacinados contra HPV e meningite C

Publicado: 25/03/19 08:00

Vacinas são encontradas nas 954 unidades básicas do Estado

A Secretaria da Saúde de Goiás (SES-GO), por meio da Gerência de Imunização e Rede de Frio, mobiliza para incentivar a vacinação dos adolescentes contra HPV e meningite C. A ação, em parceria com as secretarias estaduais e municipais de Educação e de Saúde, está sendo realizada durante todo o mês de março, como estratégia para intensificar a vacinação e, dessa forma, proteger meninos e meninas contra as duas graves doenças, preveníveis por meio da imunização.

Liz Jane, técnica da Gerência de Imunização, explica que cada município definirá a estratégia da vacinação – se será realizada na escola ou se os adolescentes serão orientados a procurar uma unidade básica de saúde. Ela afirma que essas vacinas são encontradas em todas as 954 unidades básicas de saúde no Estado, durante todo o ano.

A decisão de intensificar a imunização nas escolas foi definida no intuito de melhorar a cobertura vacinal e resgatar os não vacinados. “Esta mobilização é um chamado para os adolescentes que nunca se vacinaram ou estão com o esquema incompleto para a vacina contra o HPV e também para os que não tomaram o reforço contra meningite C”, informa a técnica.

População-alvo

A estratégia da vacinação contra o HPV tem a seguinte população-alvo: 317.743 meninas de 9 a 14 anos, das quais 209.441 não receberam a segunda dose; 278.570 meninos de 11 a 14 anos (225.529 não receberam a segunda dose). Contra o HPV, são distribuídas mensalmente 20 mil doses para os municípios. Este ano já foram entregues 32 mil. O Estado tem em estoque 49,6 mil doses da vacina.

Segundo dados da Gerência de Imunização e Rede de Frio da SES-GO, de 2014 até 2018 foi levantada uma série histórica de cobertura vacinal para meninas de 81,44% (primeira dose) e 52,47% (segunda dose). Já em relação aos meninos, a cobertura é de 47,9% (primeira dose) e 17,3% (segunda dose).

Liz Jane esclarece que o ideal é o adolescente completar o esquema vacinal em seis meses ou, no máximo, em 12 meses, para garantir a melhor resposta imunológica oferecida pela vacina. No entanto, mesmo que não tenha feito o esquema no período recomendado, ele ainda pode receber a segunda dose: não há necessidade de reiniciar esquema.

E acrescenta: a vacina contra o HPV está disponível nas salas de vacinação durante todo o ano. “É uma vacina segura e eficaz na prevenção dos cânceres de colo de útero e vagina, nas meninas, e de pênis, nos meninos, além de proteger contra as lesões e verrugas anogenitais, causadas pelos subtipos contidos na vacina”, diz a técnica do PNI.

Foto: Reprodução Ministério da Saúde/Rodrigo Nunes

Comunicação Setorial da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás

Mais informações: (62) 3201-3784 / 3201-3816 / 3201-3811