"Nenhuma sala de aula da UEG será fechada”, assegura governador

Publicado: 20/09/19 15:20

A autonomia e a continuidade da Universidade Estadual de Goiás (UEG) fizeram parte da pauta de entrevista concedida pelo governador Ronaldo Caiado, nesta sexta-feira (20/07) aos programas jornalísticos “O Mundo em Sua Casa” e “Fala Goiás em Rede”, das rádios Brasil Central e RBC FM.

Caiado foi enfático em três pontos, tranquilizando universitário, professores e todos demais goianos. “Primeiro, não será fechada nenhuma sala de aula da UEG. Segundo lugar, teremos vestibular em 2020. Terceiro Lugar, nós faremos com que a UEG tenha uma função universitária e com a responsabilidade de qualificar cada vez mais os nossos jovens e de ofertar cada vez mais os nossos cursos com qualidade”.

Além das emissoras da ABC, a entrevista do governador também foi transmitida pela UEG TV e Rádio UEG. Após a participação ao vivo do coordenador de Radioteledifusão, professor Marcelo Costa, Caiado assegurou que os recursos da instituição serão respeitados pelo seu governo.

“A universidade terá um orçamento a mais de R$ 70 milhões no ano que vem”, afiançou Caiado. Ele ainda ressaltou que seu trabalho é para que a universidade estadual tenha a autonomia que toda instituição de ensino superior deve ter, segundo as prerrogativas da Constituição Federal.

“Antes, tínhamos currículos distintos do mesmo curso porque estavam em cidades diferentes, como é que pode? Sem falar que os cursos eram pensados de acordo com o projeto político na região e não de acordo com a vocação da cidade. E ainda tivemos ex-reitores presos por desvio de verba pública e renúncias”, lembrou.

Outra parte importante da entrevista foi o anúncio da regionalização do programa Goiás Empreendedor, que garante financiamento facilitado a microempreendedores. Caiado garantiu a instalação de escritórios do Goiás Empreendedor nos 10 municípios mais vulneráveis do Estado, identificados por meio do Índice Multidimensional de Carências das Famílias de Goiás (IMCF), metodologia desenvolvida pelo Instituto Mauro Borges (IMB).

“É um compromisso meu acabar com as desigualdades regionais em Goiás. É necessária a mão do Estado para apoiar projetos nessas cidades mais carentes até que alcancemos um equilíbrio com as demais regiões. Elas terão prioridade. Os laboratórios que conseguimos na “Campus Party” [maior evento de tecnologia do mundo, que foi realizado em Goiânia em setembro] vão para esses municípios mais carentes, assim como os escritórios do Goiás Empreendedor”, pontuou o governador durante entrevista aos programas jornalísticos “O Mundo em Sua Casa” e “Fala Goiás em Rede”, das rádios Brasil Central e RBC FM.

Caiado também citou a conquista do Governo de Goiás no último fim de semana, quando o ministro da Cidadania, Osmar Terra, e o vice-almirante Barros Coutinho, do Projeto Rondon, acompanharam o governador em uma viagem a Cavalcante. “Lá, o ministro Osmar Terra anunciou que a cidade irá receber as primeiras ações do projeto do governo federal ‘Município Mais Cidadão’”, ressaltou o governador ao responder a pergunta do repórter da TV Brasil Central, Lucas Barbosa.

Ainda durante a entrevista, conduzida pelo apresentador Josiel Menezes e que contou com a participação dos jornalistas Divino Olavo e Helton Lenine, o governador disse que, junto com o Goiás Empreendedor, aposta no Turismo para dar mais oportunidades de empregos aos goianos. “É uma forma de lutarmos com mais eficiência neste momento de desemprego que afeta todo o País”, ressaltou. “O FCO [Fundo Constitucional de Desenvolvimento do Centro-Oeste] não será utilizado para financiar apenas grandes grupos empresariais com R$ 400, R$ 500 milhões, mas vamos investir R$ 1 bilhão para estimular o microempreendedor, que poderá desenvolver sua atividade de acordo com a aptidão, vocação da região”, complementou.

Ao responder a pergunta de Charles Valente, de Alto Paraíso, o governador citou alguns projetos já em andamento no Estado, sob a supervisão da Goiás Turismo. O Caminho de Cora Coralina, que liga Corumbá a Cidade de Goiás, num trecho de aproximadamente 300 quilômetros, já tem o reforço de R$ 4,3 milhões. O programa Rotas Gastronômicas, lançado no último dia 13 de setembro, mescla, de forma inédita, conceitos como empreendedorismo, gastronomia e sustentabilidade. “Já teremos, entre os dias 3 e 5 de outubro, o Festival Gastronômico de Silvânia e, olha só, a criatividade dos nomes dos pratos, que fazem alusão ao contexto da região [Estrada de Ferro]: ‘pastel de vagão’, ‘arroz com trem tudo’, ‘maria fumaça’, ‘chica locomotiva’, entre outros”, adiantou Caiado.

A respeito da região específica da Chapada dos Veadeiros, o governador comentou sobre o estreitamento constante nas conversas com o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro, que visam impulsionar Goiás como vitrine nos cenários nacional e internacional. Caiado também assegurou que vai trabalhar para incrementar o turismo em Cavalcante, cidade mais carente do Estado, segundo o IMCF, e cujo território está, em sua maior parte, na Chapada. No último fim de semana, o governador já começou a ouvir as lideranças locais, empresários e comerciantes do município.

Reforma da Previdência
O governador disse que ainda trabalha para que a PEC paralela inclua estados e municípios na Reforma da Previdência que tramita no Congresso Nacional. “Minha sugestão foi de que houvesse a inclusão de apenas um artigo para incluir estados e municípios, mas estão jogando outros penduricalhos na PEC, que podem fazer com que ela não passe”, informou. “De qualquer forma, tenho me reunido sempre com minha equipe econômica e com o Paulo Tafner [economista]. Quando for publicada a reforma, já teremos as iniciativas para adequarmos Goiás a essas necessidades.”

Decisão do STF
Ronaldo Caiado afirmou que Goiás foi “motivo de chacota no cenário nacional no governo passado”. “Para maquiar os dados relativos à folha de pagamento, Goiás criou emendas constitucionais em 2017, que excluíram dos dados as despesas com pensionistas e também o imposto de renda retido na fonte. Criaram aqui uma ‘República Federativa própria’, sem respeitar o Tesouro Nacional”, criticou Caiado.

“Agora, me diz: um cidadão pratica um crime de responsabilidade fiscal, e quem vai ter de pagar é o servidor público? Tenho reunião hoje e vou estar novamente em Brasília na semana que vem para tentar resolver a questão, porque é impossível cortar quase R$ 130 milhões de uma folha de R$ 1,3 bilhão em oito meses”, esclareceu.

Transparência
Uma postura que tem norteado todo o trabalho do governador Ronaldo Caiado, e que perpassa todas as áreas de gestão, é a forma como lida com o conceito de transparência, de “compliance”. A prestação de contas de suas ações é algo rotineiro, tanto que ele já contabiliza dez visitas às emissoras que integram o complexo da Agência Brasil Central (ABC) desde janeiro deste ano.

Secretaria de Comunicação