Biblioteca da ESG soma 45 publicações em plataforma internacional

Entre os documentos da unidade do Governo de Goiás na Biblioteca Virtual em Saúde do Bireme estão, por exemplo, boletins epidemiológicos da Covid-19

A Biblioteca Professora Ena Galvão, da Escola de Saúde de Goiás da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (ESG/SES-GO), já conta com 45 publicações sobre saúde pública do Estado de Goiás na Biblioteca Virtual em Saúde (BVS) do Centro Latino Americano e do Caribe de informações em Ciências da Saúde (Bireme).

Entre os títulos na plataforma internacional estão boletins epidemiológicos da Covid-19 em Goiás, protocolos estabelecidos durante a pandemia, orientações para boas práticas em alimentação e nutrição hospitalar no enfrentamento ao coronavírus e até mesmo o plano estadual de contingência elaborado pelo Estado de Goiás para o enfrentamento da pandemia.  

A expectativa é de que até o final do ano a Biblioteca Ena Galvão já tenha dobrado o número de publicações em escala internacional. O primeiro passo para disponibilização de conteúdos digitais em saúde pública foi dado em dezembro de 2019, quando o Governo de Goiás, por meio da SES-GO, tornou-se centro cooperante da Bireme.

Mapeamento de documentos

Apesar do pequeno espaço físico da Biblioteca Ena Galvão, o trabalho realizado pela equipe é grande. Desde dezembro de 2019, as bibliotecárias realizam minucioso mapeamento de documentos, que são de acesso público e podem ser usados para estudos, pesquisas e trabalhos científicos em escala mundial. Depois da localização do conteúdo, a indexação é feita com uma análise técnica, para identificar o assunto, as palavras chaves, e adequá-las aos descritores em ciências da saúde (Decs).  Após a indexação, a coordenação da Bireme avalia e publica para pesquisa.

A bibliotecária Wusula Francisca Pitarelli explica que existem critérios para a disponibilização das publicações na Bireme. “Livros, relatórios técnicos, artigos, manuais, planos de governo e legislações são alguns dos documentos que podem ser indexados na Bireme, desde que atendam requisitos mínimos, como identificação da instituição, data da publicação, título visível, claro, entre outros.”

De acordo com a Federação Internacional de Associações e Instituições de Bibliotecas (Ifla), autora do estudo “A Covid-19 e o setor de bibliotecas em termos mundiais”, bibliotecas do mundo inteiro vêm trabalhando arduamente para fornecer acesso remoto a coleções e serviços. A Biblioteca Nacional da França, por exemplo, está organizando exposições virtuais. A Biblioteca Nacional da Espanha está promovendo seu conteúdo digital, que pode ser usado para apoiar a educação.

Inovação

Nesse sentido, o Governo de Goiás mostra que tem seguido o fluxo de inovação em escala global. A visibilidade das publicações técnicas, científicas e de divulgação da SES-GO em âmbito internacional promove, de forma pioneira, a produção governamental e científica do Estado de Goiás no âmbito da saúde.

A superintendente da ESG, Kelli Santos, ressalta que o contexto da pandemia potencializou o ambiente virtual da escola. “Desde 2015, a ESG já desenvolve cursos no ambiente virtual de aprendizagem. A Nossa Revista Científica também já nasceu no mundo digital e, desde sua primeira edição, é publicada de forma eletrônica”, conta.

Para a gerente de Pesquisa e Inovação da ESG, Welika Santos, o estudo da Ifla só legitima a necessidade da incorporação definitiva do uso das redes digitais como ferramenta de trabalho, pesquisa e estudo no mundo inteiro. “Neste sentido, a ESG Goiás tem orgulho de ser vanguarda no uso dessas tecnologias e de colocar o Governo de Goiás em evidência, sempre buscando se adaptar ao serviço digital”, destaca.