Agrodefesa orienta agricultores para o uso correto dos agrotóxicos

Produção de alimentos mais saudáveis, maior proteção ao meio ambiente e menos riscos à saúde das pessoas em geral e dos trabalhadores

A observância de normas legais e boas práticas agronômicas é o caminho para que produtores rurais alcancem alto grau de conformidade no uso dos defensivos agrícolas, com produção de alimentos mais saudáveis, maior proteção ao meio ambiente e menos riscos à saúde das pessoas em geral e dos trabalhadores que fazem as pulverizações.

É com foco nessas premissas que a Agência Goiana de Defesa Agropecuária, órgão do Governo de Goiás, orienta os agricultores sobre as melhores práticas de cultivo, por meio do Sistema de Inteligência e Gestão Estadual de Agrotóxicos (Sigea).

Conforme o presidente José Essado, a educação sanitária é a melhor ferramenta para a conscientização de todos os segmentos envolvidos na questão dos agrotóxicos, otimizando os resultados pelo uso agronomicamente eficiente dos produtos.

Nesta etapa da campanha são destacados aspectos como necessidade de cadastro das propriedades na Agência; aquisição de produtos de empresas idôneas que tenham seus produtos registrados em órgãos federais e que tenham cadastro na Agrodefesa; utilização de produtos somente mediante receita agronômica emitida por profissional cadastrado na Agência; fazer aplicações com base nas orientações da receita agronômica, rótulo e bula dos produtos e uso de equipamentos de proteção individual  (EPIs).

Nas propriedades rurais, os fiscais estaduais agropecuários utilizam o Agroativo, ferramenta de educação sanitária, para fazer o checklist que avalia itens como: registro/cadastro na Agrodefesa; cultura predominante no estabelecimento rural; armazenamento de agrotóxicos na propriedade; armazenamento de embalagens vazias na propriedade; devolução de embalagens vazias (comprovantes); uso correto de EPIs pelos aplicadores e outros itens.

A Gerência de Fiscalização Vegetal, por meio da Coordenação de Agrotóxicos, elaborou roteiro que orienta de forma objetiva e didática como proceder para alcançar alto grau de conformidade no uso de agrotóxicos.

Assessoria de Comunicação da Agrodefesa