Goiás é o segundo maior produtor de cana-de-açúcar do País

Safra deve ultrapassar 670 milhões de toneladas. Previsão é de que a produção de etanol no Estado também cresça.

Cana460-jpgA área de cana-de-açúcar destinada à produção na safra 2014/15 apresentou um crescimento de 3,6% ou 318,67 mil hectares em relação à safra passada. Esse aumento está concentrado nos estados que tiveram o maior aumento de novas unidades e corresponde à consolidação das áreas destas novas indústrias: São Paulo, Mato Grosso do Sul, Goiás, Minas Gerais e Paraná. Os dados são da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). “Goiás é um dos estados que mais desenvolveram a cultura da cana-de-açúcar nos últimos anos, especialmente na última década. Isso aconteceu por conta de estímulos recebidos pelas indústrias, pelos produtores e também pelas características que nós temos para a produção desse cultura: clima, solo fértil e os investimentos feitos pelo Governo do Estado na reconstrução de estradas e na estruturação dos incentivos para a implantação de novas indústrias em Goiás”, aponta o secretário de Agricultura, Pecuária e Irrigação, Antônio Flávio Camilo de Lima.

A área cultivada com cana-de-açúcar que será colhida e destinada à atividade sucroalcooleira na safra 2014/15 será de aproximadamente 9.130,1 mil hectares, distribuídos em todos estados produtores. São Paulo permanece como o maior produtor com 51,7% (4.696,3 mil hectares) da área plantada, seguido por Goiás com 9,3% (878,27 mil hectares), Minas Gerais com 8,9% (788,88 mil hectares), Mato Grosso do Sul com 7,4% (712,39 mil hectares), Paraná com 6,7% (644,65 mil hectares), Alagoas com 4,7% (390,40 mil hectares) e Pernambuco com 3,2% (277,74 mil hectares). Os sete estados são responsáveis por 91,9% da produção nacional.

Lavoura-de-cana-de-acucarO secretário de Agricultura acredita na possibilidade de aumento da produção de cana-de-açúcar em Goiás. “Existe sim a expectativa. O problema do setor não é a produção da matéria-prima, mas as políticas do governo federal. Do setor industrial, a maior reivindicação não é em relação ao Estado porque a infraestrutura é a melhor possível, com novas estradas e condições para produzir. A maior reivindicação é referente à política do governo federal para a remuneração devida do etanol, que está com o valor defasado. Eles estão trabalhando praticamente no vermelho. É impossível a continuidade de investimentos por falta de atenção do governo federal para este setor”, explica. O secretário acredita que no futuro serão abertas usinas nas regiões Norte e Nordeste do Estado. Hoje as principais usinas estão concentradas nas regiões Sul, Sudoeste e Central de Goiás.

Produção de cana-de-açúcar

A produção total de cana-de-açúcar moída na safra 2014/15 é estimada em 671,69 milhões de toneladas, com aumento de 2% em relação à safra 2013/14, que foi de 658,82 milhões de toneladas, significando um aumento de 12,87 milhões de toneladas maior que na safra anterior. O crescimento de áreas nos estados de São Paulo, Paraná, Mato Grosso do Sul, Goiás e Minas Gerais sustentou este aumento de 12,87 milhões de toneladas de cana-de-açúcar para processamento.

Usina hh 586aProdução de etanol

A produção de etanol total para este primeiro levantamento da safra 2014/15 está estimada em 28,37 bilhões de litros, um incremento de 412,19 milhões de litros ou 1,47% em relação aos 27,96 bilhões de litros da safra 2013/14, configurando praticamente uma manutenção dos mesmos números da safra anterior. “A atração das usinas para Goiás se deu pelo potencial produtivo favorável ao plantio de cana-de-açúcar. A atração de usinas e indústrias dessa área foi muito motivada pelos programas de incentivo do Governo do Estado, como o Produzir”, explica Camilo de Lima.

A produção de etanol continua concentrada na Região Centro-Sul, com 91,75% do total produzido no País, principalmente em São Paulo (48,00%), Goiás (15,36%), Minas Gerais (9,19%), Mato Grosso do Sul (9,23%), Paraná (5,90%) e Mato Grosso (4,07%).

Mais informações: (62) 3201-8905