“Corrupção é a pior doença que pode acometer o organismo público”, alerta Caiado

Governador ressalta que Goiás se tornou espaço de debate sobre tema, resultado dos avanços conquistados pelo Estado desde de 2019. Diretor-geral da PF, Rolando Alexandre diz que corporação já apreendeu mais de R$ 1 bilhão em operações contra tráfico de entorpecentes e ainda R$ 5,6 bilhões referentes a esquemas de desvio de recursos públicos

O governador Ronaldo Caiado participou, na noite desta terça-feira (1º/12), do workshop “O papel da Polícia Federal no Combate à Corrupção e ao Tráfico de Drogas”, ministrado pelo diretor-geral da Polícia Federal, Rolando Alexandre de Souza. Na ocasião, ressaltou que o trabalho integrado das forças de segurança, aliado a outras esferas do Poder Público, é essencial para obtenção de resultados, a exemplo do que ocorre em Goiás desde 2019. “Temos que reconhecer, nesse curto espaço de tempo, que a segurança pública faz a diferença. A população sente o resultado”, frisou o governador.

Realizado na Associação de Subtenentes e Sargentos de Goiás (Assego), e transmitido ao vivo nas redes sociais, o evento integra uma série de workshops com personalidades de renome nacional que vêm a Goiânia para debater sobre corrupção. Na semana passada, por exemplo, o palestrante foi o ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Wagner Campos Rosário.

“Goiás tem sido local para se debater um dos temas mais importantes e, como médico, diria que a corrupção é a maior doença que pode acometer o organismo público e a sociedade”, refletiu Caiado. A iniciativa do ciclo de palestras é do deputado federal Major Vitor Hugo, que também chamou atenção para o protagonismo do Estado. “São autoridades da nossa República, ligados ao nosso presidente Jair Bolsonaro e que trazem ensinamento, dados e informações importantíssimas acerca do combate à corrupção no nosso país.”

O governador ainda destacou que dialogar sobre essa prática que “criou raízes profundas”, em decorrência do mau exemplo de antecessores em Goiás e no País, abre margem para busca de soluções efetivas. De 7 a 11 de dezembro, inclusive, o Governo de Goiás realizará a Semana Internacional de Combate à Corrupção, que contará com uma série de medidas relacionadas ao tema – entre elas a assinatura do decreto do novo Código de Ética e Conduta dos Servidores do Poder Executivo goiano e o lançamento do Programa Estadual de Integridade.

No workshop, Rolando Alexandre apresentou detalhes sobre a atuação da Polícia Federal no combate à corrupção e às drogas. Somente este ano, segundo as estatísticas, a corporação já apreendeu mais de R$ 1 bilhão em operações contra o tráfico de entorpecentes, e ainda R$ 5,6 bilhões referentes a esquemas de desvio de recursos públicos. “Neste, o maior recorde, até então, havia sido em 2019, com R$ 2,7 bilhões. Ou seja, superamos o dobro do ano passado, que já havia sido recorde”, frisou.

O diretor-geral da PF ainda endossou a fala do governador sobre a importância de estabelecer parcerias em prol de resultados mais eficazes. “A Polícia Federal, por si só, tem perna curta. Ela precisa dos órgãos parceiros, no caso da Polícia Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Exército, Marinha, Aeronáutica”, salientou. Também informou, em entrevista coletiva, que a corporação pretende lançar concurso público para preenchimento de 2 mil vagas, sendo 1,5 mil para o ano que vem e, o excedente, para 2022.

Reconhecimento

Anfitrião do evento, o presidente da Assego, subtenente Luiz Cláudio Coelho de Jesus, fez um agradecimento público a Caiado pela promoção de 434 oficiais do Corpo de Bombeiros e Polícia Militar, publicada no Diário Oficial de segunda-feira (30/11). “Meu cumprimento especial ao governador Ronaldo Caiado, não só por tudo que vem fazendo pelo Estado, mas pelo presente concedido aos policiais e bombeiros militares”, registrou.

Ao todo, o ato contempla 90 oficiais do Corpo de Bombeiros e 344 da Polícia Militar. As ascensões de carreira são relativas a todas as patentes oficiais, sendo elas: coronel, tenente coronel, major, capitão, primeiro tenente e segundo tenente. “É um gesto nobre, mesmo com toda situação que enfrenta nosso País, promover os oficiais. Só Deus para lhe recompensar por tamanha grandeza”, concluiu.

Estiveram presentes os secretários de Estado Rodney Miranda (Segurança Pública), Cristiane Schmidt (Economia), Adriano da Rocha Lima (Governadoria), Marcio Cesar Pereira (Desenvolvimento Econômico e Inovação), Ernesto Roller (Governo) e Ismael Alexandrino (Saúde); procurador-geral da Justiça de Goiás, Aylton Flávio Vechi; a superintendente Regional da Polícia Federal em Goiás, Cassandra Ferreira Alves Parazi; e a procuradora-geral do Estado, Juliana Prudente.

Ainda, o comandante-geral da Polícia Militar do Estado de Goiás (PM-GO), coronel Renato Brum; comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar de Goiás (CBM-GO), coronel Esmeraldino Jacinto Lemos; delegado-geral da Polícia Civil, Odair José Soares; presidente da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Goiás (Codego), Hugo Goldfeld; coordenador-geral de Polícia de Repressão a Drogas e Facções Criminosas da Polícia Federal, delegado da Polícia Federal Elvis Aparecido Secco; delegado regional da Polícia Federal de combate ao crime organizado, Antônio Carlos Knoll de Carvalho; e o diretor-geral de Administração Penitenciária (DGAP), coronel Agnaldo Augusto da Cruz.

Fonte: Secom

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.