Gracinha Caiado visita Parque Nacional das Emas


“É uma beleza que todos precisam conhecer”, disse ela, encantada com o local. Primeira-dama esteve na reserva de 132  mil hectares na divisa dos municípios de Mineiros e Chapadão do Céu, na região Sudoeste do Estado, ao lado dos titulares das Secretarias de Meio Ambiente, Andréa Vulcanis e da Retomada, César Moura. Uma das atrações do local é o fenômeno natural da bioluminescência, um show de luzes esverdeadas em cupinzeiros que, em área terrestre em todo planeta, só ocorre em Goiás

A primeira-dama e coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais (GPS), Gracinha Caiado, visitou na última quarta-feira (28/10), durante ações no Sudoeste do Estado, o Parque Nacional das Emas, maior reserva de Cerrado do país, na divisa dos municípios de Mineiros e Chapadão do Céu. A passagem pelo local foi para conhecer a biodiversidade da fauna e flora e o fenômeno natural da bioluminescência, evento único nos meses de outubro e novembro e, que, em área terrestre em todo planeta, só ocorre em Goiás. A intenção do Governo de Goiás é contribuir para levar ao conhecimento de todos as belezas da região. 

Gracinha, que estava acompanhada dos secretários Andréa Vulcanis (Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável) e César Moura (Retomada), destacou que o Cerrado goiano é cheio de riquezas naturais, com várias espécies de plantas, aves e animais, alguns, inclusive, com risco de extinção. “O parque é maravilhoso. Estamos presenciando aqui araras, veados e gaviões. É uma beleza que todos precisam vir conhecer. E essa maravilha fica aqui no Estado, com acesso por Mineiros ou Chapadão do Céu”, explicou. 

A coordenadora do GPS esclareceu ainda que a reserva é de administração federal, mas que o Estado de Goiás busca contribuir em sua divulgação e ressaltar a importância da conscientização de preservação de áreas como a do parque. 

O passeio foi guiado por Graziele Martins Carneiro, condutora da Associação de Guias de Turismo Filhos do Cerrado, que enalteceu a presença de Gracinha Caiado, por ser a primeira vez que uma primeira-dama vai até a reserva, que tem 132 mil hectares. Ela explica que o parque atrai muitos interessados em ver de perto diversos animais. “E há uma grande possibilidade pela imensidão da área. O parque é rota internacional de observadores de aves. Tem aves que são endêmicas, encontradas só aqui", lembrou.  

Um grande atrativo na reserva é a contemplação de um fenômeno raro, a bioluminescência. Ele é provocado pelas larvas de vagalume, depositadas em milhares de cupinzeiros, que nesse período mais úmido, emitem uma luz esverdeada que brilha e atrai diversos insetos e até cupins para fazer a sua alimentação. Mesmo com a insistência da chuva, Gracinha Caiado fez questão de se aproximar e ver de perto o cenário mágico que se estende por uma grande área do Parque Nacional das Emas. 

“É maravilhoso presenciar isso. Estamos embaixo de chuva, mas é uma coisa que vale a pena vir e ver de perto. É impressionante presenciar esse fenômeno”, incentivou Gracinha Caiado. “Fiquei deslumbrada com o que eu vi. É um Cerrado muito diferenciado”, completou Andréa Vulcanis. 

A titular da Semad destacou, ainda, que na região há uma coordenação entre as riquezas naturais e a atividade produtiva. “Que todos possam reconhecer o parque e, ao mesmo tempo, entender que é uma dinâmica econômica que acontece no entorno com a atividade rural, principalmente. E convivem em harmonia graças a todo o trabalho que a gente vem fazendo aqui”, pontuou. 

No parque, a primeira-dama ainda fez um passeio de boia cross no Rio Formoso, outra atração no local. O percurso dura cerca de 30 minutos em uma área de beleza intocável, com vegetação de mata ciliar bem preservada. “São águas calmas, onde você pode encontrar diversos animais. Como a água é muito limpa, podemos ver o fundo do rio e alguns peixes. É um passeio de contemplação”, descreve Thiago Moura Naves, outro condutor da reserva. 

A região recebe cerca de 3 mil visitantes por ano, a maior parte, estrangeiros. São pessoas interessadas em acampar e universitários que buscam conhecer a biodiversidade do Cerrado. De acordo com o chefe do Parque Nacional das Emas, Marcos da Silva Cunha, está sendo feito um planejamento para oferecer mais infraestrutura para atrair até 10 mil visitantes por ano no local. A atuação recebe o apoio da Goiás Turismo. “Incentiva as prefeituras e as empresas privadas a alavancar o turismo”, afirmou. 

Marcos também ressaltou que a ida da primeira-dama Gracinha Caiado e dos secretários prestigia o parque não só na área do turismo como também no aspecto da conservação. “E não só o Parque Nacional das Emas, como outros que têm no Estado de Goiás, que são de muita importância para a humanidade. Aqui é um Patrimônio Natural da Humanidade (Unesco). Temos esse papel importante de preservação da natureza e desse bioma.”
 

Utilizamos cookies essenciais e tecnologicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.