Governo realiza Dia D de Vacinação contra influenza e sarampo neste sábado (30)

Ação será realizada simultaneamente em todo o Estado, em 965 postos de saúde. Secretário da Saúde alerta para a importância da vacina para a prevenção das doenças

O Governo de Goiás, em parceria com as prefeituras municipais, realiza neste sábado (30) o Dia D de Vacinação contra influenza e sarampo. A ação ocorre simultaneamente em todos os municípios goianos, das 8 às 17 horas, com o propósito de melhorar os índices de cobertura vacinal das duas doenças.

O secretário de Estado da Saúde, Sandro Rodrigues, destacou a importância da população atender ao pedido e comparecer aos 965 postos de saúde instalados nos 246 municípios goianos, onde as doses serão aplicadas. Para garantir o sucesso da vacinação, 1.860 trabalhadores de saúde estarão envolvidos diretamente.

A vacina contra o sarampo (tríplice viral) deve ser aplicada, de forma indiscriminada, em crianças de 6 meses a menores de 5 anos e em trabalhadores da saúde, independente da faixa etária. Sandro Rodrigues afirmou que a vacinação contra o sarampo nesse Dia D é estratégica, por causa da reintrodução do sarampo no país, tornando um risco o surgimento de surtos da doença, que pode ser grave em alguns casos.

Influenza

A vacina trivalente contra a influenza estará disponível nesse Dia D para as pessoas que integram os grupos prioritários. Tais grupos, mais suscetíveis à doença, são compostos por idosos, gestantes, crianças de 6 meses a 4 anos, mulheres que deram à luz há 45 dias, pessoas com deficiência, professores, trabalhadores da saúde, profissionais das forças de salvamento e segurança, portadores de doenças crônicas não-transmissíveis, indígenas, caminhoneiros, motoristas e cobradores do transporte coletivo e portuários, funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens que cumprem medida socioeducativa e população privada da liberdade.

Sandro Rodrigues acentuou que a influenza é uma doença respiratória sazonal, que ocorre com mais frequência nos meses mais frios e sobrecarrega muito o sistema de saúde. “A vacinação é algo extremamente relevante, tanto do ponto de vista individual e, principalmente, do coletivo”, sublinhou o secretário. Ele frisou ainda que a vacina de influenza está atualizada com a cepa H3N2 que está circulando este ano e que, por isso, mesmo quem tomou a vacina no final do ano passado, deve tomar novamente.

Sarampo

A superintendente de Vigilância em Saúde da SES-GO, Flúvia Amorim, informou que recebeu um documento da Organização das Nações Unidas (ONU) e do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) alertando sobre o risco iminente de epidemia de sarampo. Ela destacou que os casos aumentaram cerca de 80% no mundo e que em muitos países, inclusive no Brasil, há surtos ativos.

Flúvia atribui a ocorrência dos novos casos de sarampo à diminuição gradativa da cobertura vacinal contra a doença. Ela relata que o Brasil recebeu o Certificado de País Livre do Sarampo em 2016. No entanto, desde 2015, os índices de vacinação têm diminuído. A cobertura vacinal também tem se mostrado baixa na atual Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo, iniciada em 4 de abril. De acordo com Flúvia Amorim, a meta da atual campanha é vacinar 96 mil crianças. Até o momento, apenas 4,6 mil foram vacinadas.

Sandro Rodrigues pontuou que a vacinação é uma das formas mais efetivas para a prevenção das duas doenças. Ele destacou que a vacina impede as complicações, internações e mortes. Além disso, frisou que todas as vacinas disponibilizadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) à população são estudadas, aplicadas, avaliadas e validadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Fonte: Secretaria de Estado da Saúde

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.