Hemu alerta sobre os riscos da prematuridade

Unidade do Governo de Goiás referência em atendimentos de média a alta para complexidade para mães e bebês terá programa especial para marcar Dia Mundial da Prematuridade 

O Hospital Estadual da Mulher (Hemu) alerta para campanha Novembro Roxo, mês em que se comemora o Dia Mundial da Prematuridade, celebrado no dia 17 de novembro. O tema global deste ano é "Garanta o contato pele a pele com os pais desde o momento do nascimento". Para marcar a data, a unidade terá uma programação especial, no dia 17, a partir das 14 horas.

O bebê que nasce com menos de 37 semanas de gestação é considerado prematuro, ou pré-termo. Esse recém-nascido (RN) pode ter complicações respiratórias, cardíacas e intestinais e requer cuidados especiais em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. No caso do bebê não conseguir respirar sozinho, pode haver a necessidade de ventilação mecânica até que os pulmões amadureçam. 

A prematuridade extrema (bebês que nascem antes de 28 semanas) é a causa individual mais frequente de morte de RNs. Além disso, eles correm um risco elevado de ter problemas de longo prazo, sobretudo atraso no desenvolvimento.

O Brasil é o 10º no ranking mundial de partos prematuros. De acordo com dados do Sistema de Informações Sobre Nascidos Vivos (Sinasc) e do Ministério da Saúde, no Brasil, 340 mil bebês nascem prematuros todo ano, o que corresponde a 12,4% dos nascidos vivos. 

No Hemu, esse tipo de nascimento corresponde a cerca de 60% dos partos realizados. O alto índice é explicado pelo fato do hospital ser especializado nesse tipo de atendimento. Segundo a neonatologista Daniella Portal, as causas mais comuns da prematuridade são hipertensão na gestação, diabetes gestacional, doenças uterinas, infecções urinárias, obesidade, pré-eclâmpsia, parto prematuro anterior, gravidez gemelar, etc.

Por tudo isso, a médica chama a atenção para a importância do pré-natal. "É de extrema importância para os cuidados com a saúde das gestantes e dos bebês. É uma ótima ferramenta para controlar os fatores de risco, prevenindo a prematuridade”, afirma a neonatologista.

Referência

O Hemu é referência por ser especializado no atendimento a casos de média e alta complexidade para a mãe e para o bebê. Também é referência estadual na Metodologia Canguru (MC) e Iniciativa Hospital Amigo da Criança (Ihac).

A unidade do Governo de Goíás se destaca pela assistência humanizada e pelo Banco de Leite Humano, que funciona dentro da unidade, com certificação de Hospital Amigo da Criança, concedida por meio da Ihac e idealizada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e Unicef.

O Método Canguru utilizado na unidade é uma técnica que consiste no contato contínuo pele a pele entre mãe e bebê, garante uma recuperação mais rápida e eficiente aos prematuros, com redução do tempo de internação.

SES/IGH - Governo de Goiás
 

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.