Caiado assina acordo de quase R$ 5 milhões para malha viária

Serão direcionados para projetos de reconstrução de 396 quilômetros de rodovias e construção de 144 metros de pontes de concreto doados pelo Fundo para Desenvolvimento da Pecuária em Goiás ao Governo do Estado.

O governador Ronaldo Caiado assinou na manhã desta quarta-feira (09/12), no Salão Verde do Palácio das Esmeraldas, um termo de cooperação técnica e financeira entre o Governo de Goiás, por meio da Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra), e o Fundo para Desenvolvimento da Pecuária em Goiás (Fundepec-GO) para elaboração de projetos de reconstrução de nove rodovias e construção de cinco pontes de concreto no Estado.

“Essa parceria encurta tempo, você recebe projetos muito bem elaborados. Não precisa ficar remendando, parando a obra. Isso é algo que eu aplaudo”, afirmou Caiado, que agradeceu a todos os pecuaristas de Goiás, por intermédio da Fundepec, pela colaboração.

Presidente da Goinfra, Pedro Sales explicou que é essencial contar com projetos de engenharia de alto nível e performance para a boa governança de obras públicas. “Temos um diagnóstico de que mais de 50% de obras que geraram problemas dentro da Goinfra foram por falhas na concepção de projeto, que lá na frente acabam virando briga em tribunais de contas. E a população é a mais lesada, porque a obra vira uma confusão e não tem a entrega.”

Segundo Sales, este era um problema histórico. Ele ainda agradeceu o apoio do presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), deputado federal José Mário Schreiner, que foi o responsável por articular a parceria com o Fundepec-GO.

Schreiner, por sua vez, registrou a receptividade do Fundepec-GO para a proposta do governo. “É importante ressaltar que metade do caminho é cortado em ação como esta, quando a iniciativa privada entra no jogo, pois o processo licitatório de um projeto pode demorar tanto quanto o de uma obra. Estamos diminuindo em torno de 50% do tempo necessário para execução de obras”, pontuou. A previsão, segundo o presidente da Faeg, é que até o fim do ano já devam ser apresentados alguns projetos para que a Goinfra comece a licitar.

O vice-presidente do Fundepec Goiás, Antônio Flávio Camilo de Lima, considerou os recursos do fundo o “azeite que protege a máquina”, pois apesar de não ser tão robusto quanto o do Estado vai permitir que resultados sejam colhidos ainda neste governo, nos próximos dois anos. “Vamos ter as condições para o desenvolvimento e escoamento da safra, mas também uma atenção especial nas ações de fiscalização e defesa sanitária. Em 2022, provavelmente retiraremos a vacinação de aftosa e isso vai impactar significativamente em todo o processo produtivo da pecuária, tão importante para Goiás.”

O presidente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), Lissauer Vieira, ressaltou a importância do ato celebrado. “Sabemos da intenção e vontade do Governo do Estado, entre todos seus membros e auxiliares, mas principalmente do chefe maior, governador do Estado, em dar condições ao setor produtivo em produzir cada vez mais. E uma questão é a infraestrutura, bem como a burocracia, que às vezes atrasa e até mesmo impossibilita a realização de obras estruturantes para o Estado.”

O secretário Antônio Carlos de Souza Lima Neto, titular da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), enfatizou que o diálogo com todos os segmentos tem sido uma das premissas a fim de melhorar a infraestrutura em Goiás. “Temos discutido os caminhos e possibilidades a fim de consolidar este pleito principal, para que a gente possa acelerar a etapa de licitação destes projetos”, afirmou. Ele destacou que o Fundepec é um exemplo para o país, ao disponibilizar o recurso para o Governo de Goiás. “O ganho será para o Estado e para nosso setor agropecuário.”

Adonídio Neto Vieira Júnior, secretário da Indústria, Comércio e Serviços (SIC), ressaltou que Goiás é muito voltado à agropecuária e que o alinhamento entre secretarias e setores econômicos é muito válido. “Estas estradas vão ser muito importantes, tanto para o escoamento da produção, quanto abastecimento das indústrias e transporte, uma vez que este modal é o que vai ser mais utilizado por muito tempo em Goiás e no Brasil.” E acrescentou: “Que a gente possa pegar esse projeto e fazer outros cases de sucesso desta parceria público privada”.

O secretário-geral da Governadoria, Adriano da Rocha Lima, considerou fundamental a preocupação da Goinfra com a execução dos projetos. “Com isso, a gente ataca dois pontos: a velocidade e a qualidade. Muitas vezes, as coisas eram demoradas e quando eram entregues, pouquinho tempo depois já tinha que refazer. É aquele recurso público que você vê sendo jogado no ralo”.

Alfredo Luiz Correia, representante do Sindicato das Indústrias de Laticínios no Estado de Goiás (Sindileite-GO), destacou que a indústria láctea do Estado será uma das grandes beneficiadas. “Ela é hoje muito pujante, atendendo aos grandes players nacionais e internacionais. Há algumas que estão lá nos rincões, no Oeste goiano, em municípios com menores IDHs, que cresceu 60% nos últimos 15, 20 anos. Onde se faz proteína pura de soro de leite e de leite, que exportamos.”

Recursos disponibilizados

No total, serão R$ 4,7 milhões direcionados para elaboração de projetos de melhoria da malha rodoviária no Estado. Deste montante, estão previstos R$ 4,4 milhões para projetos de reconstrução de 396 quilômetros de rodovias, e os outros R$ 319,6 mil para a construção de 144 metros de pontes. O valor total das obras é de aproximadamente R$ 539,1 milhões para reconstrução de rodovias e R$ 3,8 milhões para construção de pontes.

Na programação, estão contempladas: a duplicação da GO-020, entre Bela Vista e Cristianópolis; as pavimentações da GO-132, entre Niquelândia e Colinas do Sul; GO-221, de Doverlândia ao trevo da GO-194; GO-341, entre a BR-364 e o trevo da GO-465; GO-156, de Vila Sertaneja a Uirapuru, e GO-454, do entroncamento da GO-164 à divisa com o Mato Grosso.

O termo de cooperação prevê ainda a restauração das rodovias GO-142, de Formoso, Montividiu e Trombas; GO-184, de Aporé, Itumirim e o trevo para Cacilândia; e GO-174, do entroncamento da BR-070 a Montes Claros.

Com a construção de pontes, serão contempladas a GO-341, sobre o Ribeirão Água Parada e o Córrego Dantas. Além das estruturas de concreto na GO-465, sobre o Rio Rufino e outra sobre o Rio do Peixe, e na GO-336, sobre o Córrego Bandeirantes.

Também participaram do evento Riumar dos Santos, diretor de Planejamento da Goinfra; Uacir Bernardes, diretor executivo do Fundepec; Wagner Miranda, representante da Associação Goiana dos Criadores de Zebu (AGCZ); Leandro Luiz Stival Ferreira, do Sindicato da Indústria de Carnes e Derivados do Estado de Goiás (Sindicarne); e Fernando Cordeiro e Ricardo Maximiano dos Reis, da Associação Goiana de Suínocultura (AGS).

Foto: Lucas Diener

Secretaria de Comunicação - Governo de Goiás

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.