Goiás recebe 1º lote da Pfizer com 17.550 imunizantes

Vacinas exigem refrigeração especial e vão contribuir para imunização de pessoas com comorbidades, em Goiânia. Secretário de Estado da Saúde, Ismael Alexandrino acompanhou chegada da remessa na madrugada desta terça-feira (04/05). Todas unidades serão destinadas à primeira dose 

O secretário de Estado da Saúde, Ismael Alexandrino, acompanhou, na madrugada desta terça-feira (04/05), a chegada, em Goiás, do primeiro lote da Pfizer/BioNTech. O carregamento com 17.550 vacinas exige refrigeração especial e ficará armazenado na Central Estadual de Rede de Frio, no Jardim Santo Antônio. As doses devem contribuir para a fase de imunização das pessoas com comorbidades, em Goiânia. 

A remessa integra o 1º lote de 1 milhão de doses do imunobiológico da Pfizer, em parceria com a BioNTech, adquiridos pelo Ministério da Saúde (MS). As vacinas chegaram ao Brasil na última quinta-feira (29/04) e foram repassadas aos 26 estados e ao Distrito Federal (DF). Neste carregamento, as capitais foram priorizadas devido às condições de armazenamento dos imunizantes, que exigem temperaturas muito baixas.  

“As doses ficarão armazenadas a uma temperatura ideal, sendo monitoradas e serão repassadas às unidades de saúde da Capital nesta terça-feira”, estima o secretário da Saúde. “Essas vacinas exigem uma logística e um manejo diferente. Ao serem distribuídas, devem ser armazenadas entre dois e oito graus, e têm cinco dias para serem aplicadas. Após aberta a durabilidade é de seis horas”, explica Ismael. 

Para o acondicionamento das vacinas em Goiânia, o Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), conta com uma estrutura montada na Central Estadual de Rede de Frio, onde os imunizantes serão armazenados por um período máximo de 14 dias à temperatura negativa entre -25°C e -15°C.

O MS separou o primeiro lote em duas remessas diferentes. Do total de 1 milhão de doses recebidas, 500 mil foram repassadas aos Estados brasileiros respeitando a proporcionalidade estabelecida pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI). 

As outras 500 mil vacinas serão para o reforço vacinal, que deve ser aplicado no intervalo de 3 semanas, conforme orientação do Ministério da Saúde. O imunizante da Pfizer já possui registro definitivo da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e tem mais de 90% de eficácia comprovada quando aplicadas as duas doses. 

“Toda essa remessa será para a primeira dose. Há uma previsão de um novo repasse do Ministério da Saúde de novas vacinas da Pfizer para a segunda quinzena de maio”, prevê Alexandrino. 

O governo federal tem um contrato para fornecimento de 100 milhões de unidades da vacina Pfizer/BioNTech. Desse total, 15,5 milhões devem chegar até junho. A expectativa do MS é receber 100 milhões de doses da vacina belga até o final do terceiro trimestre de 2021. 

Vacinação em Goiás

Desde o início do Plano Nacional de Imunização, Goiás já recebeu 2.066.830 milhões de doses. Segundo boletim divulgado pela SES, até esta segunda-feira (03/05), foram aplicadas 932.813 vacinas referentes à primeira dose e 478.084 da segunda. 

Semanalmente, o MS tem enviado novas remessas ao Estado. Nesta segunda-feira, o Governo de Goiás recebeu 211 mil doses da vacina Astrazeneca/Fiocruz. Com o novo lote, será possível finalizar a imunização da população com mais de 60 anos, trabalhadores da saúde, forças armadas, de segurança e salvamento.

Fotos: André Sadi

Fonte: Secretaria de Comunicação - Governo de Goiás

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.