Governador dá inicio ao Dia “V” de Vacinação contra a doença

Campanha concentra esforços para acelerar e proteger o público infantil, com idade entre 5 e 11 anos. No entanto, Adultos e adolescentes também podem procurar os locais para completar o esquema vacinal. São 1.250 profissionais de saúde mobilizados para vacinar a população em 750 postos em todas as regiões do Estado

 

O governador Ronaldo Caiado realizou a abertura oficial do Dia “V” de Vacinação contra a Covid-19, na manhã deste sábado (19), no Hospital Estadual da Criança e do Adolescente (Hecad), em Goiânia. A campanha visa ampliar a cobertura vacinal junto às crianças, com idade entre 5 a 11 anos, e ocorre, simultaneamente, em 750 postos de vacinação em todos os municípios do Estado. Ao longo do dia, a iniciativa deve mobilizar 1.250 profissionais de saúde para atender à população.

O Dia “V” concentra esforços para proteger o público infanto-juvenil, que é um dos grupos vulneráveis, justamente, por ainda não estar imunizado. Médico com 47 anos de atuação, Caiado reforçou o objetivo maior da campanha: “salvar vidas”. “As crianças não podem, de maneira nenhuma, estarem expostas a um risco de morte por não terem a vacinação no tempo certo”, alertou o governador, ao fazer um apelo aos pais: “Acreditem na ciência e na vacina.”

A estratégia estabelecida pelo Governo de Goiás é facilitar o acesso dos pais que não podem levar os filhos aos postos durante a semana e buscar o aumento nos dados de cobertura vacinal. Para tanto, os municípios foram abastecidos com doses suficientes para alcançar um índice de 58% do público infantil apto a vacinar. Atualmente, o percentual registrado está em 21% de vacinação na faixa etária, com 157 mil crianças já imunizadas com a primeira dose.

Elisa Marques Costa foi a primeira a ser vacinada no Hecad e recebeu o “certificado de coragem”, distribuído a todos os pequenos, pelas mãos do governador, ao lado de Zé Gotinha e outros personagens do universo infantil, além da equipe do Missão Sorriso e Sesi Goiás’. “Nem doeu, só um pouquinho”, disse a garota de sete anos. “Me sinto mais acalentada e tranquila, porque Elisa tem bronquite asmática e está no grupo de risco”, destacou a mãe, Murichaine Marques, de 33 anos, que trabalhou no Hospital de Campanha de Goiânia (Hcamp). “Ela vivenciou toda minha agonia enquanto eu trabalhava no Hcamp e eu sempre explicava a ela sobre a importância de cuidar da própria saúde”, completou a enfermeira.

Valentina Lopes, de apenas cinco anos, demonstrou conhecimento sobre a necessidade de tomar a vacina que alguns adultos, ainda, não tem. “É muito importante para a gente não pegar doença, ficar muito protegida. Se o coronavírus vier, não vai ser bom; mas se vacinar, vai ser bom”. A força-tarefa também recebe adolescentes e adultos que precisam atualizar o esquema vacinal.

Com a proximidade do feriado de Carnaval, a vacina é uma proteção a mais, aliada ao respeito aos protocolos. “Cada vez mais, nós estamos nos conscientizando disso. Se cumprirmos o protocolo, nós atravessaremos e vamos diminuindo essa situação [da pandemia de Covid-19] que estamos vivendo”, frisou Caiado. “Se tivermos excessos, vamos correr o risco de ter aumento do número de contaminados”, alertou o governador.

Conforme dados da Secretaria de Estado da Saúde (SES), na faixa de idade acima de 60 anos, a quantidade de mortes é mais de 15 vezes maior em não vacinados e atrasados do que em relação aos completamente protegidos. “Esse dia de hoje, dia V, de celebração da vida, não é só para crianças, mas para qualquer um que não esteja com esquema vacinal completo. Temos em nosso estoque quase meio milhão de vacinas, em torno de 300 mil dedicadas às crianças e as demais para adultos”, salientou o secretário Ismael Alexandrino.

Segurança da Vacina

A grande circulação do vírus e a falta de imunização fazem da população pediátrica um dos grupos mais suscetíveis ao agravamento da Covid-19. Ao mesmo tempo, as vacinas são cientificamente reconhecidas como uma via de proteção, segura e eficaz, contra a doença. “Assim é importante que nós, médicos, nesta hora, mostremos aos pais, que é algo testado, muito bem comprovado, passado por todas agências de controle”, assegurou o governador.

Desde o início da pandemia, 44 crianças abaixo de 10 anos de idade não tiveram a oportunidade de se imunizar e morreram de Covid-19 em Goiás. Apesar de ter características mais brandas nessa faixa etária, a doença em crianças pode ocasionar sintomas clínicos prolongados, conhecidos como “Covid-19 longa”, doença pós-Covid-19 ou sequelas pós-agudas de infecção.

Também compareceram à abertura do Dia V de Vacinação, o secretário Joel Sant'Anna Braga Filho (Indústria, Comércio e Serviços), deputados federais Delegado Waldir e Zacharias Calil; superintendente de Vigilância em Saúde da SES-GO, Flúvia Amorim, a presidente da Sociedade Goiana de Pediatria, Marise Tofoli e a diretora técnica do Hecad, Cynara Porto.

Fonte: Secom - Governo de Goiás

 

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.