Lincoln Tejota alerta para a gravidade da Covid-19

Com altas taxas de ocupação de leitos em todo o Estado, o governo se mobiliza para evitar o colapso do sistema de saúde e o vice-governador pede a parceria da população para a superação da crise sanitária.

Nesta segunda-feira, dia 15, o Hospital de Campanha de Goiânia (HCamp) divulgou ocupação de 100% dos leitos para a Covid-19 e o Huana, em Anápolis, alertou sobre a sua disponibilidade de apenas um leito para o tratamento da doença. O Estado inteiro dispunha de apenas 12 vagas pelo SUS.

Para contrapor essa situação emergencial, o Governo de Goiás, por meio da Secretaria Estadual de Saúde, agiu rapidamente e reforçou a rede estadual com mais 35 leitos para pacientes críticos. Foram abertas dez unidades em Luziânia, para reduzir a taxa de ocupação hospitalar de 97% para 89%; 15 leitos no Hospital Municipal de Rio Verde; cinco no Hospital Municipal Dr. Evaristo Vilela Machado, em Mineiros; e outros cinco no recém-inaugurado Hospital de Enfrentamento à Covid-19 de Senador Canedo, que agora passa a contar com 16 UTIs.

“A situação é mais grave do que na fase mais crítica da primeira onda da pandemia. Pouco adianta fazermos todo o esforço necessário e possível para evitar o colapso do sistema de saúde em nosso Estado, se a população não fizer a sua parte”, disse o vice-governador Lincoln Tejota, que

Ele conclama à população: “mais do que antes, vamos nos posicionar como soldados na guerra contra essa doença impiedosa. Vamos nos proteger e resguardar as nossas famílias, usando máscaras, praticando o distanciamento social e higienizando frequentemente as mãos com água e sabão ou, quando não houver outra alternativa, com álcool. As aglomerações de Carnaval podem esperar. A saúde, não”.


Comunicação Vice-Governadoria do Estado de Goiás

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.